Feeds:
Posts
Comentários

Sempre digo as pessoas que morando na Irlanda é possível conhecer um pedacinho do mundo inteiro, pessoas de todo o canto do planeta, passam, moram e visitam a ilha verde. E esse tipo de oportunidade é excelente para você que esta desenvolvendo o seu inglês, com essa mistura de nacionalidades que frequentam o país, você poderá ter acesso a todos os tipos variados de “accents” (sotaques). Ouvindo diferentes “accents” você poderá treinar melhor o seu ouvido, desenvolvendo a habilidade de se comunicar com qualquer pessoa de qualquer parte do mundo, em inglês claro.

E para sentir um pouco desta diferenciação entre “accents” basta assistir o vídeo abaixo.

O vídeo trata-se de um jovem da Inglaterra que demonstra vários tipos de accent, no começo do vídeo ele explica para as pessoas prestarem mais atenção na forma que ele pronúncia as palavras, não se preocupe com o significado das palavras, preste atenção na forma como ele pronuncia, como por exemplo tom de voz e sotaque. Ele mesmo no vídeo explica que as palavras que ela irá pronunciar são “lixos”, ou seja, muitas vezes são palavrões e assuntos sem nenhum interesse relevante. Ele apenas encena uma normal conversa por telefone.

Nos primeiros minutos do vídeo ele encena “accents” ao redor da Inglaterra (seu país de origem) e após isso ele inicia accents de diferentes países.

Lembrando que:

Para você que não fala e muito menos entende o inglês, assista o vídeo e preste atenção apenas na forma que ele pronuncia as palavras.

Para você que fala inglês, alguns accents que ele encena é difícil de entender, isso não quer dizer que o seu inglês piorou, você apenas não esta familiarizado com aquele determinado accent.

O vídeo é longo, são 8 minutos e 14 segundos, caso ache o vídeo entedioso e não queira assistir até o final é compreensivo, principalmente para quem não fala inglês o vídeo torna-se massante. Eu mesmo não assisti até o final na primeira vez, mas anos depois morando aqui na Irlanda, assisti novamente e me diverti do começo ao fim do vídeo.

No final do vídeo o jovem explica que talvez tenha cometido alguns erros durante a performance de alguns “accents”, ele diz que como humano e um ser não perfeito existe a possibilidade de cometer tais erros, mas ele diz que fez a performance da melhor forma possível. Independente de qualquer erro, assistindo o vídeo você terá ótimas noções dos “accents” que é possível ouvir por aqui.

Caso queira ir direto ao sotaque Irlandês, adiante o vídeo para 3 minutos e 2 segundos.

Caso goste do vídeo, procure por diferentes vídeos com esse mesmo perfil (sobre diferentes accents em inglês) no YouTube, você encontrará centenas.

Enjoy

Quer ler a parte 1 deste post? Clique aqui

Mais sobre o assunto? É só clicar abaixo.

O sotaque irlandês é um problema?

Sotaque Inglês: Irlandês, Britanico, Escocês, Americano, Australiano e dos gringos também!

O Sotaque Irlandes

Mister Duncan

Hoje com a tecnologia cada vez mais ao nosso favor, nos auxiliando durante o nosso dia a dia, por que não aproveitar toda essa grande massa de informação e usa-la para auxiliar no inglês também?

Como já havia falado em posts anteriores, quando se estuda inglês fora do Brasil, não é apenas a escola que nos dará suporte para o aprendizado de uma nova língua, além de toda a atmosfera ao redor e o dia a dia na terra estrangeira, você também poderá iniciar algumas “pré iniciativas” para auxilia-lo nos seus estudos, uma dessas iniciativas é usar o YouTube para aprender inglês.

Um canal no YouTube, com um pouco mais de 200.000 seguidores, com uma variedade de vídeos que são produzidos desde 2006 poderá te dar uma “mãozinha”. Esse canal chama-se “Speak English With Misterduncan”.

De uma maneira bem divertida você poderá adquirir novos vocabulários em vários tipos de situações, tendo a opção de colocar ou retirar legendas (legendas apenas em inglês).

E aí? Esta pronto para começar? É só clicar na imagem abaixo. Divirta-se

Apps – Dublin Bus

Esta garoando, ou frio ou nevado e você precisa pegar ônibus para ir a escola, trabalho, festa, pub, missa, despedida de solteiro ou etc, e o ponto de ônibus não possui nenhuma cobertura, e você não quer ficar doente.

Bem que poderiam inventar um aplicativo que te informe a hora em que o seu ônibus passará no ponto né!!!

Assim você não precisará ficar esperando e rezando para ele chegar logo.

Simples com o Bus Time você consegue fazer isso.

Basta você digitar o número do bus stop (parada de ônibus) e o aplicativo te informa quanto tempo falta para o seu ônibus chegar.

Mas qual é o número do meu bus stop?

Você pode procurar o número através do mapa que o aplicativo fornece mostrando a sua localização e os pontos mais próximos, ou basta você chegar no ponto de ônibus e procurar a plaquinha com o número (imagem abaixo).

Caso você sempre pegue ônibus no mesmo ponto não será necessário digitar o número do bus stop toda a vez, basta você adicionar o bus stop nos favoritos e sempre que você abrir o aplicativo o seu bus stop estará disponível automaticamente.

Ixiiiii perdi o ônibus e agora?

Sem problemas, o aplicativo permite que você veja o tempo dos próximos ônibus, basta arrumar um lugar confortável para esperar, conectar o seu 3G ou wi-fi e ficar atento nas informações do aplicativo.

Dica: procure chegar ao ponto de ônibus com alguns minutos de antecedência.

Esse aplicativo é de graça?

É sim “pão duro”, basta clicar nas imagens abaixo e fazer o download.

      

Pedido de desculpas

Após receber alguns e-mails e notificações pelo Facebook, descobri o grande erro que cometi ao parar de atualizar o blog.

Venho através deste post pedir sinceras desculpas aos leitores do blog pela falta de atualizações, muitas coisas aconteceram por aqui durante o meu intercâmbio (boas coisas), e o excesso de trabalho não me cedeu tempo suficiente para atualizar o blog.

Porém ainda continuo aqui neste país inacreditável, e ainda tenho muitas histórias para contar durante esse tempo que não atualizei o blog. E para agilizar e facilitar as atualizações criei um grupo no Facebook apenas para leitores do blog.

LINK – https://www.facebook.com/groups/614780178586382/

Desta maneira ficará mais fácil retornar as perguntas dos leitores e receber comentários.

Obrigado a todos por acessarem e prometo que a toda a semana terei novos posts para continuar contando as histórias que acontecem por aqui, e haja história hein.

Abraços

Vamos fazer compras? – parte 2

Já pensou na ideia de antes de vir para a Irlanda iniciar o seu intercâmbio, você ter uma noção de quanto você irá gastar nas suas compras do mês?

Não, não é nenhuma piada, é possível fazer isso. Quando estava no Brasil planejando o meu intercâmbio (três anos atrás) isso não era possível, mas agora é.

Tendo uma noção de quanto você gastará por mês referente a alimentação lhe ajudara a controlar melhor os seus gastos, e você terá uma ótima noção de quanto tempo você poderá se manter aqui na Irlanda com o dinheiro que você trouxer do Brasil.

Dentre os vários supermercados que existem na Irlanda, a Tesco (http://www.tesco.ie/) é um dos que criaram uma base de dados em seu website possibilitando a compra pela internet.

Então você esta querendo me dizer que quando eu for para a Irlanda eu tenho que fazer minhas compras pela internet?

Não, não estou dizendo isso, caso você queira ir ao mercado, seja a Tesco ou outro concorrente, sinta-se livre para fazer isso, meu ponto é, como com a Tesco é possível fazer compras pela internet, você que esta no Brasil poderá acessar o site e simular uma compra, como se você estivesse aqui na Irlanda, com isso você terá uma “noção básica”, de quanto serão os seus gastos mensais.

Lembrando que, quando você montar o seu pequeno “orçamento irlandês”, os valores dos produtos serão baseados pela rede Tesco, claramente você chegando aqui na Irlanda é possível achar produtos mais baratos ou mais caros nos mercados concorrentes, porém, como eu disse antes, refere-se apenas a uma “noção básica” de quanto serão os seus gastos por aqui.

Ok, agora chega de bláblá e vamos aos passos para obter o tal “orçamento irlandês”.

Primeiramente acesse a página do site da Tesco para as compras on-line, segue o link:

http://www.tesco.ie/groceries/

Hi caramba, tá tudo em inglês, num to “intendendu” nada!!!

Sem problemas, prepare-se para usar o Google translator mais do que nunca.

O site pede para fazer algum cadastro?

Sim, porém, o cadastro é necessário para realizar a compra, como você esta acessando apenas para consultar os preços não será necessário.

Ao acessar o site você visualizara um menu com os tipos de alimentos, ex: bebidas, congelados e etc.

1

 

 

 

 

(clique na foto para visualizar)

Apenas passando o mouse nos menus (sem precisar clicar) você visualizará os sub menus que serão abertos.

2

 

 

 

 

(clique na foto para visualizar)

Vamos por exemplo consultar o preço de uma maça, no menu “Fresh food” clique no sub menu “apples”.

3

 

 

 

 

(clique na foto para visualizar)

Você visualizará uma grande lista com vários tipos de maças, com os seus respectivos valores (em euros claro), os valores que aparecem correspondem a uma unidade.

4

 

 

 

 

(clique na foto para visualizar)

Hááá, agora já sei, eu coloco a quantidade que eu quero, clico naquele botão azul que esta escrito “ADD” do lado da quantidade e BAAM, o sistema calcula pra mim os valores e pronto, é isso né?

NÃO, como falei anteriormente,  você não esta realizando uma compra, você esta apenas consultando os valores dos produtos, caso você clique no botão “ADD” o sistema solicitará seu cadastro ou login de acesso.

Pô e como é que eu vou fazer os meus cálculos?

Você tem duas opções, ou você faz o cadastro no site (que não é necessário, pois você esta apenas consultando valores), ou você grita a sua mãe, ou pega a sua calculadora, ou uma planilha do Excel e faz os seus cálculos.

Caso não queira navegar pelos menus, você também poderá realizar a busca direta pelo produto, em inglês claro.

5

 

 

 

 

(clique na foto para visualizar)

Lembrando mais uma vez que os preços são baseados por compras realizadas no mercado Tesco, e essas informações lhe ajudarão a ter “noções básicas” do quanto você precisará gastar com alimentação durante o seu  intercâmbio, a forma como você montará o seu “orçamento irlandês” referente a tipo de produtos, quantidades e etc, é uma escolha particularmente sua.

Como você esta no Brasil, caso você queira converter os valores em euros para reais, você pode fazer isso, porém não aconselho, por que quando você estiver na Irlanda você terá que pensar em euros, afinal você chegará aqui com euros, e quando voçê começar a trabalhar você receberá o seu salário em euros.

Quanto ao inglês, esse é um bom exercício para você treina-lo e ter o “gostinho” do que é viver aqui, afinal chegando por aqui você verá tudo em inglês.

Espero que esse pequeno tutorial possa ajuda-lo em algo.

Boa sorte com o seu “orçamento irlandês”

Mais informações sobre o assunto?

Vida na Irlanda – http://www.vidanairlanda.com/2010/08/se-virando-em-dublin-compras-no-supermercado.html

E-dublin – http://www.e-dublin.com.br/e-dublin-tv-curiosidades-da-irlanda-compras-nos-supermercados/

Comerciais de TV – parte 2

No post anterior (Comerciais de TV – parte 1) foi mostrado alguns comerciais engraçados e diferentes que são transmitidos aqui pela europa.

Vendo esses comerciais podemos analisar o “feeling” (percepção) que é usado para se passar uma mensagem. Claro, não deixando de considerar o quanto “alguns” comerciais brasileiros são completamente criativos e bem dirigidos, não é por acaso que muitas empresas de marketing no Brasil possuem grandes premiações.

O objetivo deste post não é criticar, comparar ou decidir quais são os comerciais mais ou menos criativos, mas sim mostrar a diferença de percepções que serão encontradas durante o seu intercâmbio em outro país.

E comerciais que alertam sobre assuntos sérios é o tema deste post.

Pelo que percebi, alguns comerciais não fazem questão de mostrar apenas a verdade, mas tem o objetivo de além de choca-lo, o faz refletir sobre alguns casos.

Os comerciais que comentarei a seguir são um pouco fortes, possuem cenas que não vemos normalmente na TV aberta do Brasil.

Vamos começar com um comercial que não possui cenas tão fortes mas a mensagem é profunda.

 

Sabe quando você sai com os amigos e planeja mentalmente não beber muito, e durante a festa você acaba se animando demais e tem uma briga interna com você mesmo, é como se o seu lado “não beba” estivesse brigando com o seu lado “enche a cara mané”. Foi assim que o projeto drinkaware.ie desenvolvido pela MEAS – Mature Enjoyment of Alcohol in Society, trabalharam neste comercial. No final do comercial você verá a mensagem “The best pace to drink at is your own” traduzindo ficaria “o melhor passo para beber é o seu próprio”, a mensagem quer dizer que a melhor forma de beber é você ter o seu próprio ritmo, ou seja, você sabe a hora certa em que deve parar ou não.

Quer saber mais sobre o projeto drinkaware.ie, ou mais sobre a MEAS?

Drinkaware.ie – http://www.drinkaware.ie

MEAS – http://www.meas.ie/

 

O próximo comercial é um pouco mais forte, a companhia RSA – Road Safety Authority, desenvolveu um comercial para alertar sobre as perigosas distrações nas rodovias. A primeira vez que vi este comercial foi no cinema, passou momentos antes de começar um filme de comédia, o comercial foca na ideia de digitar textos no celular enquanto dirige, algo comum por aqui. No final do comercial temos a mensagem “switch off, before you drive off” fica um pouco complicado traduzir esta frase, mas a mensagem quer dizer algo como “desligue, antes que você se desligue da direção”.

Quer saber mais sobre a companhia RSA?

RSA – http://www.rsa.ie

 

E por ultimo, não menos importante, mas porém, em minha opinião o mais pesado, foi desenvolvido pela sociedade ISPCC – Irish Society for the Prevention of Cruelty to Children. O comercial mostra a imagem de uma criança sendo agredida por um adulto, e durante a agressão a criança diz que não pode esperar para ser feliz, salva, ouvida ou amada, e que luta pela causa de outras crianças na mesma situação que ele, e como mensagem principal a criança diz no começo e no final do comercial a frase “I can´t wait until I grow up” traduzindo “Eu não posso esperar até eu crescer”. No final aparece o símbolo da sociedade pedindo por doações enquanto a voz de uma mulher ao fundo lhe convida para juntar-se a essa luta pelas crianças.

Quer saber mais sobre o projeto da ISPCC?

http://www.ispcc.ie/

 

Sei que o post de hoje talvez deixem algumas pessoas chocadas, mas como falei no inicio o principal objetivo é analisar as percepções de como as mensagens são passadas, sejam elas engraçadas (como no post Comerciais de TV – parte 1) ou mais sérias como neste post.

Enfim estando em outro país e tendo contato com outra cultura, muitas coisas muito além do que comerciais de TV lhe surpreenderão.

Ainda não viu o post Comerciais de TV – parte 1?

Segue o link – https://brasirlanda.wordpress.com/2012/07/23/comerciais-de-tv/

Mudança de planos

istock_000007309956xsmall

Como sempre falo aos meus amigos, quando começamos o nosso intercâmbio temos um plano inicial, passar pelo menos seis meses ou um ano fora do Brasil e depois voltar, mas tudo pode acontecer durante esse trajeto, e seus planos podem (ou não) mudar.

Meu plano inicial era passar apenas um ano na Irlanda, mas já completei o meu segundo ano por aqui, então vem a seguinte questão “O que você ainda esta fazendo aí?”, ou como minha mãe me perguntou uma vez “Por que você não vem embora?”.

Sabe, esse tipo de pergunta é muito pessoal, e exige muita reflexão, não é uma simples pergunta a qual se tem resposta imediata.

Em média os brasileiros ficam na Irlanda por um, ou dois anos no máximo, mais que dois anos não é comum.

“Então você esta dizendo que eu não devo passar mais de dois anos na Irlanda?”

Não, não estou dizendo isso, acho que você deve passar o tempo que você achar necessário, o que quero dizer é que cada um tem o seu tempo, e cada um baseia a sua permanência no que achar melhor, seja pela aprendizagem na nova língua, saudade da família, adaptação e etc.

“Ok, mas enfim, o que você ainda esta fazendo aí, por que não voltou ainda, é por causa do seu inglês?”

Não, claro que não, depois de dois anos claramente a língua não é mais segredo nenhum, claro que é possível você viver anos por aqui e não aprender o inglês, é possível se você só andar com brasileiros e não se dedicar ao estudo, enfim, como já falei em posts anteriores cada um tem o seu tempo pessoal para o desenvolvimento da língua, dependendo do quanto você se empenha e do quanto você se dedica para tal ocasião.

Depois de tanto tempo fora, quando a língua deixa de ser um obstáculo e passa a ser algo simples do cotidiano, você acaba ingressando em algo diferente e mais focado do que apenas frequentar aulas de inglês, no meu caso, para este ano estou me dedicando a um curso técnico de business, tem tudo a ver com a minha área de atuação no Brasil e é um assunto que gosto de aprender.

“Mas espera aí, você já tem graduação e pós graduação concluída no Brasil referente a área de Business, por que você esta fazendo Business aí fora?”

Aí esta, este é o grande lema, quando iniciei o curso essa pergunta não saia da minha cabeça. Foi então que por volta de duas semanas frequentando o curso percebi a grande diferença, além de me atualizar sobre o mercado estou aprendendo bastante sobre a economia europeia e a forma que eles executam suas funções neste mercado, muitas das teorias são exatamente as mesmas  que temos no Brasil, pois as teorias são referentes a pensadores de décadas passadas, mas as formas de se trabalhar são diferentes. E o que mais me impressiona neste novo curso são os exemplos citados por empresas internacionais, como o professor é irlandês, quando ele cita algum exemplo, geralmente ele usa empresas europeias ou americanas que atuam na europa, e essas informações me fornecem uma visão diferenciada do mercado, coisas que não cheguei a ver nos meus cursos de graduação e pós graduação no Brasil.

Com meu pequeno exemplo pessoal, quero apenas mostrar como os seus planos podem mudar quando você faz intercâmbio, quando vim para a Irlanda jamais imaginei em fazer Business, mas aconteceu e ainda continua acontecendo.

Ainda continuo tendo planos, alguns deles não convém comentar agora, mas de qualquer maneira estou me preparando psicologicamente para voltar ao Brasil. Sobre essa preparação psicológica, explicarei em outro post.